top of page
Sobre uma imagem abstrata de pinceladas em preto e cinza, está escrito: NO FESTIVAL

carregando...

Uma sacola com textura de plástico de cor amarela, sobre um funfo de papel amassado na cor preta, com os escritos de informações: Faroffa Processo, de 02 a 10 de Março. Sobre a sacola tambem há imagens de desenho de alho, de ouvido e de um pimentão amarelo, e de cor vermelha tem um símbolo de reciclagem e um código de barras
76807e41195064e0de63acd77336061a.jpg
b404e4db21a7b2f5c2c005d07dce987d.jpg
ccd987689596fa94261db37b1704ebbb.jpg
c30dbae9a9ed61e2c71fdc706512fbce.jpg
61498c2a82f9ca4cd518d5b54de00aae.jpg
9942b5b06934a7a4f1d9c416b69a0fc9.jpg

A FarOFFa nasceu em 2019 a partir de uma provocação da MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo: a de que houvesse uma “cena off”, uma mostra que corresse em paralelo e fosse uma alternativa para o público e programadores.

 

Assim, a partir desta primeira provocação/experiência e nas que se seguiram, o conceito da FarOFFA foi se transformando no que ela é e o que não é: a FarOFFa não é um festival de teatro, nem uma mostra de dança, mas tem um pouco de tudo isso. O OFF, que compôs sua grafia, que estava na essência de seu conceito, também mudou, não nos cabe apenas um Off de uma grande Mostra, por isso em 2024 a Farofa volta em mais uma ação presencial, abandonando seu caráter OFF e abrindo mais espaço para aquilo que ainda não sabemos.

 

À parte às dúvidas, a FAROFA é, a cada vez, um mergulho em questionamentos sobre o olhar e o fazer nas artes cênicas, é, antes de mais nada, ações de aproximação, sejam elas quais forem. A cada edição ela surge das necessidades e urgências que a produção percebe e lê ao seu redor. Nosso olhar é a partir da produção. Neste momento, Farofa está em busca de construir  linguagem na produção das artes cênicas. Ela deseja colocar a produção como eixo central da discussão e resolução das questões que envolvem a criação, abrindo espaço para se pensar a distribuição, circulação e mediação das artes vivas com a sociedade. Em 2024, seguimos investigando o processo artístico, na busca de trazer foco para o que esta por trás da cena, e principalmente para o tempo, algo que nos tem sido roubado e vai fazendo cada vez mais falta!

IMAGEM FEITA ARTESANALMENTE, COM RECORTE E COLAGEM DE PAPÉIS E FLORES SECAS NAS CORES AZUL, VERMELHO, BRANCO E AMARELO, SOBRE PAPEL KRAFT. SOBRE O PAPEL AZUL TEM O SÍMBOLO DA ACESSIBILIDADE PINTADO A MÃO NA COR BRANCA. NOS RECORTES DE PAPEIS VERMELHOS ESTÃO ESCRITOS A MÃO: #farofaacessivel

A acessibilidade na FAROFA

Nosso pensamento sobre as acessibilidades está em foco, a partir da necessidade de comunicar de maneira experimental com desejo de cativar espectadores, independentemente de suas barreiras. Nesta edição, a Farofa do Processo realizará ações e trará ferramentas para contemplar ao máximo a acessibilidade e inclusão dos mais diversos públicos, conforme diretrizes internacionais e resoluções da ONU dos últimos anos. Sob coordenação da especialista em acessibilidade Vanessa Bruna (Incluir pela artes), a mostra traz uma equipe de nove pessoas, que farão diariamente - de manhã, de tarde à noite - atendimentos, ações e conversas com os públicos diversos. A audiodescrição, por exemplo, será feita no formato um a um, ou seja: o audiodescritor/a acompanha pessoas cegas ou de baixa visão e faz a narração diretamente no ouvido da pessoa, tornando o processo mais relacional e personalizado. Em relação aos neuro-divergentes, por exemplo, a Farofa do Processo irá disponibilizar protetores auriculares e óculos para proteção contraluzes fortes e mudanças bruscas de iluminação que podem afetar diretamente autistas e portadores de epilepsia.

Captura de Tela 2023-11-17 às 17.07.24.png
f57da94c15137c2b106f139f761a1c9f.jpg
2cf42ecd75220b125e7d15628ebc905f.jpg
4586db799d8f472418c80f9e14cd3c07.jpg
b7ca1a305df6ead02694fd2e2a889378.jpg
RÉGUA LOGOS FAROFFA_PRETO_2024.png
bottom of page